Como anda a evolução moral do homem em nosso orbe?

Bandidos ateiam fogo e matam dentista durante assalto em São Bernardo do Campo

Vítima disse que não tinha dinheiro ao ser abordada por criminosos.

Do R7, com Agência Record

enterro-dentista-26042013

Quando Emmanuel, guia de Chico, escreveu por meio de sua mediunidade o livro “A Caminho da Luz”, muitos pontos obscuros sobre a origem da vida em nosso planeta ficaram esclarecidos. As grandes raças povoando áreas distintas do planeta e trazendo suas influências de outros mundos – leiamos aqui o Sistema de Capela –, de Espíritos com grau de compreensão das leis que regem o universo muito acima da realidade terrena, mas trazendo dificuldades morais a serem depuradas em nosso orbe. Emmanuel diz, nessa obra, que, na sua maioria, aqueles Espíritos que aqui viveram retornaram para sua pátria natal.

O caso que apresentaremos aqui, apresentado por Adelino Silveira no seu livro “Momentos com Chico Xavier”, nos mostra, em uma pequena narração, um fato singular por ele registrado ligado a uma entidade daquela época. Ouçamos o fato:

Em 1952, quando o Chico psicografava o livro “Ave Cristo”, certa noite visitou-o um Espírito que viveu na época de Moisés. Tentou conversar com Chico mentalmente, mas Chico olhou para Emmanuel e lhe disse:

– Não entendi nada do que ele quis me dizer.

Então, o bondoso guia explicou-lhe: – Ele está dizendo que não vem à Terra aproximadamente há 4.000 anos e que achou as construções um pouco diferentes, mas que a evolução moral foi pequena.

autor do texto : JOSÉ ANTÔNIO VIEIRA DE PAULA
Anúncios
Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Sessões mediúnicas de Lincoln na Casa Branca

A cinebiografia de um dos mais notórios presidentes americanos surge justamente neste ano, quando se comemoram os 150 anos em que ele assinou o documento histórico, a proclamação da emancipação, tratado que deu início à emenda proibindo a escravidão nos Estados Unidos. Abraham_Lincoln_November_1863Lincoln, aliás, também nasceu em fevereiro: 12/02/1809. E, no espiritismo, vários autores já declinaram capítulos de livros, artigos e comentários sobre a realização das sessões mediúnicas que ele realizava na Casa Branca, informação que o roteiro do filme não considerou.

O escritor Herminio C. Miranda, em seu livro O que é fenômeno mediúnico (Correio Fraterno) conta detalhes destes episódios em “De como os Estados Unidos continuaram unidos”. Segundo o autor, a realidade das faculdades mediúnicas ainda é ignorada por muitos. “Lamentável que não haja uma [médium] Nettie Colburn Maynard para cada presidente, rei ou rainha neste mundo. O problema é que precisaríamos ter também um presidente Lincoln em cada um destes postos de comando político-social, com grandeza suficiente e humildade bastante para ouvir com atenção e senso crítico a palavra franca, positiva e sábia de um espírito desencarnado de alto grau evolutivo. Não para ditar ordens, mas para trocar ideias e expor alternativas”. Ele conta que, aconselhado pelos espíritos, Lincoln preservou a integridade de seu país e apressou a libertação dos negros. “O fenômeno mediúnico foi, é e continuará sendo o instrumento, o veículo dessa realidade que teima apresentar-se aos olhos da humanidade, que por sua vez teima obstinadamente em ignorá-la”, analisa. “Essa é a grande tragédia da história moderna”, afirma Herminio nesta interessante obra que traz outros episódios marcantes da história geral, permeados por orientações espirituais. Confira abaixo, nas palavras de Herminio, como isso se deu, afinal, com o presidente Abraham Lincoln.

positivamente, que o grande presidente Abraham Lincoln recorreu com certa frequência aos conselhos de seus amigos espirituais, especialmente pela mediunidade de Nettie Colburn Maynard, que narra, ela própria, como as coisas aconteceram(1). Segundo esse depoimento, não há dúvida de que as sessões realizadas na Casa Branca e em outros locais exerceram decisiva influência em eventos do maior relevo na história dos Estados Unidos. Significativamente, um dos capítulos do livro chama-se We make History, isto é, Fazemos história, precisamente o que relata um dos mais importantes episódios daquele conturbado período de definições da nacionalidade americana. A desgastante Guerra da Secessão arrastava-se penosamente, com pesadas perdas de vidas e as tropas do governo, que combatiam pela preservação dos ideais de unidade e liberdade do presidente Lincoln, já se mostravam pouco dispostas a continuar a luta. Tudo indicava que o país acabaria mesmo dividido, pois os sulistas lutavam pela separação.

Os espíritos fizeram um diagnóstico objetivo e nada otimista, pois a situação era de fato muito precária, ao assumir o general Hooker o comando das operações. – O exército está completamente desmoralizado – disse o espírito incorporado em Nettie –, os regimentos estão ensarilhando as armas, recusando-se a obedecer às ordens ou cumprir o dever. Ameaçam uma retirada geral, com declarado propósito de voltarem para Washington. Lincoln, que ouvia atentamente, concordou com o diagnóstico e comentou: – Você parece bem informado da situação. Poderia indicar o remédio? – Sim – disse o espírito, firme –, se você tiver a coragem de usá-lo. Lincoln sorriu e comentou com simplicidade: – Experimente-me. O espírito indicou a única solução ainda possível, a seu ver.

O presidente deveria ir imediatamente ao front visitar os soldados. Não como figura distante, com todo o aparato do cargo, cercado de ministros e generais, apenas para passar revista às tropas, mas com o mínimo possível de gente, levando sua família. Deveria caminhar entre os soldados, conversar com eles, saber de suas queixas e dificuldades. – Mostre-se tal qual é às dificuldades que eles enfrentam na marcha através dos pantanais, onde, tanto em coragem como em número, eles têm sido desfalcados. A providência era tão urgente no entender do espírito que Lincoln deveria mandar anunciar imediatamente sua decisão de ir, enquanto preparava a viagem, que demoraria alguns dias. Ao cabo de uma longa exposição, o presidente disse uma só frase: – Isso será feito. A conversa continuou, porém, abordando outros aspectos. O presidente e o espírito manifestado em Nettie discutiram assuntos de relevo que somente aos dois interessavam e, naturalmente, à nação americana que ensaiava seus primeiros passos como a grande potência mundial que seria dentro de algum tempo.

Lincoln fez a viagem sugerida pelo seu amigo espiritual e a sorte da guerra mudou prontamente porque, agora sim, os soldados que lutavam pelos seus ideais estavam motivados. Com muitos deles o presidente falara pessoalmente. Deixara de ser o vago e desconhecido figurão político que, de Washington, mandava ordens. Assim, graças a uma sessão mediúnica, os Estados Unidos continuaram unidos. Sem Nettie Colburn Maynard provavelmente teríamos hoje dois países ali, em lugar de um só. E mais: foi também em atenção a uma mensagem mediúnica de seus amigos espirituais que o presidente resolveu promulgar a famosa Proclamação da Emancipação que acabava com a escravatura no país, contrariando interesses mesquinhos de muitos, mas promovendo os interesses da lei divina na Terra. Dizem mesmo que até na redação final desse documento histórico colaboraram pessoalmente os espíritos.

Lincoln empenhou praticamente sua vida nessa lei. Era uma das suas mais importantes tarefas, depois de manter a unidade política, geográfica e social da grande nação que lhe fora confiada pelo voto popular. Parece, aliás, que o mundo espiritual tinha planos importantes acerca dos Estados Unidos, pois foi ali, em Hydesville, em 1847, que se deslanchou como que ‘oficialmente’ a fenomenologia mediúnica moderna, servindo de médiuns as meninas da família Fox. Pelo menos sob o governo de Lincoln, portanto, importantíssimas decisões foram tomadas depois de sugeridas ou discutidas com seus amigos desencarnados.

Linconl sonho dream clarividenc

Até a morte do presidente lhe foi revelada num sonho. Sonhou ele, certa noite, que pesava sobre a Casa Branca uma atmosfera de tristeza e luto. Procurando saber o que se passava, chegou a um dos salões onde estava exposto um caixão de defunto guardado por vários soldados. O presidente, em sonho, aproximou-se de um deles e perguntou: – Quem é o morto? – É o presidente – disse-lhe o soldado. Foi assassinado. Era o recado vindo através do mecanismo do sonho, para que ele estivesse de sobreaviso, não para impedir que a tragédia se consumasse, mas para que seu destino se cumprisse, como se cumpriu. Dentre as muitas “coincidências” entre episódios da vida de Lincoln e a de John F. Kennedy, podemos acrescentar mais este – a do aviso da morte súbita. No caso de Kennedy o veículo foi a sra. Jane Dixon, que com bastante antecedência foi informada mediunicamente da tragédia de Dallas, que ela via como uma nuvem negra como que pousada sobre a Casa Branca. Por intermédio de amigos comuns, ela tentou avisar ao presidente Kennedy, mas tal como no caso de Lincoln, bem como no de Júlio César, havia uma fatalidade a ser cumprida.

1- Nettie Colburn Maynard, Was Abraham Lincoln a spiritualist? (Foi Abraham Lincoln um espiritualista?) Ed. Spiritualist Press, Londres/Inglaterra. Texto extraído do site correio fraterno.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Os números de 2012

As estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um resumo:

600 pessoas chegaram ao topo do Monte Everest em 2012. Este blog tem cerca de 3.000 visualizações em 2012. Se cada pessoa que chegou ao topo do Monte Everest visitasse este blog, levaria 5 anos para ter este tanto de visitação.

Clique aqui para ver o relatório completo

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Os Sinais dos Tempos. Profecia Maia? Fim do Mundo?

     Arvore-ao-amanhecer_4501_1152x864                                              

Os Sinais dos Tempos

E dizia também à multidão: Quando vedes a nuvem que vem do ocidente, logo dizeis: Lá vem chuva, e assim sucede.
E, quando assopra o sul, dizeis: Haverá calma; e assim sucede.
Hipócritas, sabeis discernir a face da terra e do céu; como não sabeis então discernir este tempo?
E por que não julgais também por vós mesmos o que é justo?
Quando, pois, vais com o teu adversário ao magistrado, procura livrar-te dele no caminho; para que não suceda que te conduza ao juiz, e o juiz te entregue ao meirinho, e o meirinho te encerre na prisão.
Digo-te que não sairás dali enquanto não pagares o derradeiro ceitil.
Lucas 12:54-59

Esta brilhante admoestação do sapientíssimo Mestre tem por fim advertir o homem dos perigos que o ameaçam. Todos os males que atingem o homem ou a coletividade humana tiveram seus prenúncios. A Natureza não age aos saltos, tanto no plano físico como no moral. Se o homem conhecesse os “sinais dos tempos” , no que respeita ao espiritual , como conhece os pródromos das tempestades observando as nuvens e a direção dos ventos, inúmeros sofrimentos seriam poupados.

Em prevenir está a sabedoria. As moléstias são mais evitáveis que curáveis; os grandes  abalos e desastres, quando previstos, podem ser atenuados e até mesmo desviados do seu curso. As enfermidades do corpo, como as da alma são consequências das causas alimentadas por nós durante largos anos.

Essa a origem das nossas amarguras. E só depois que nos sentirmos atingidos é que despertamos alarmados, bradando em vão. Sim, em vão, porque desde que se produz uma causa até que se manifestem seus efeitos, estes hão de persistir até se esgotarem, a despeito de todas as nossas murmurações.

A sabedoria, repetimos, está em prevenir. É o que o Mestre figura no caso do adversário de quem o contendor não se livra em caminho. Caindo em mão do juiz, este o encerra na prisão, até pagar o último ceitil.

Constantemente somos avisados dos males que nos ameaçam, mas não sabemos conhecer “os sinais dos tempos” no terreno moral. O homem só procura entender o material. É por isso que o mundo está a braços com a guerra, peste e fome. De tudo isso ele foi advertido por sinais muito característicos.

Os grandes eventos da humanidade sempre foram previamente anunciados. Reportando-se à sua passagem pela Terra, disse Jesus aos judeus: ‘Como não sabeis distinguir este tempo?”. Hoje estamos também atravessando uma época cheia de sinais, que prenunciam grandes acontecimentos, grandes reformas, grandes  remodelações. Busquemos, pois, conhecer os sinais dos tempos, ajuizando por nós mesmos aquilo que é justo e verdadeiro. Recolhamo-nos dentro de nós, concentremo-nos e ouçamos a revelação de que Deus faz ao sacrário dos nossos corações. Lembremo-nos de que em prevenir está a sabedoria. Não nos deixemos apanhar de surpresa. Sondemos os arcanos do nosso “Eu”.

Fonte:  Nas pegadas do Mestre.  Autor:  Pedro de Camargo (Vinicius).

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Roteiro da desobsessão

1 — Ao acordar, diga a si mesmo: Deus me concede mais um dia de experiências e aprendizado. É fazendo que se aprende. Vou aproveitá-lo. Deus me ajuda. (Repita isso várias vezes, procurando manter essas palavras na memória. Repita-as durante o dia).

2 — Compreenda que a obsessão é um estado de sintonia da sua mente com mentes desequilibradas. Corte essa sintonia ligando-se a pensamentos bons e alegres. Repila as idéias más. Compreenda que você nasceu para ser bom e normal. As más idéias e os maus pendores existem para você vencê-los, nunca para se entregar.

3 — Mude sua maneira de encarar os semelhantes. Na essência, somos todos iguais. Se ele está irritado, não entre na irritação dele. Ajude-o a se reequilibrar, tratando-o com bondade. A irritação é sintonia de obsessão. Não se deixe envolver pela obsessão do outro. Não o considere agressivo. Certamente ele está sendo agredido e reage erradamente contra os outros. Ajude-o que será também ajudado.

4 — Vigie os seus sentimentos, pensamentos e palavras nas relações com os outros. O que damos, recebemos de volta.

5 — Não se considere vítima. Você pode estar sendo algoz sem perceber. Pense nisso constantemente, para melhorar as relações com os outros. Viver é permutar. Examine o que você troca com os outros.

6 — Ao sentir-se abatido, não entre na fossa. É difícil sair dela. Lembre-se de que você está vivo, forte, com saúde e dê graças a Deus por isso. Seus males são passageiros, mas se você os alimentar eles durarão. É você que sustenta os seus males. Cuidado com isso.

7 — Freqüente a instituição espírita com que se sintonize. Não fique pulando de uma para outra. Quem não tem constância nada consegue.

8 — Se você ouve vozes, não lhes dê atenção. Responda simplesmente: Não tenho tempo a perder. Tratem de se melhorar enquanto é tempo. Vocês estão a caminho do abismo. Cuidem- se. E peça aos Espíritos Bons, em pensamento, por esses obsessores.

9— Se você sente toques de dedos ou descargas elétricas, repila esses espíritos brincalhões da mesma maneira e ore mentalmente por eles. Não lhes dê atenção nem se assuste com esses efeitos físicos. Leia diariamente, de manhã ou à noite, ao deitar-se, um trecho de O Evangelho Segundo o Espiritismo e medite sobre o que leu. Abra o livro ao acaso e não pense que a lição é só para você. Geralmente é só para os obsessores, mas você também deve aproveitá-la. No caso de visões a técnica é a mesma. Nunca se amedronte. É isso que eles querem, pois com isso se divertem. Esse spobres espíritos nada podem fazer além disso, a menos que você queira brincar com eles, o que lhe custará seu aumento da obsessão. Corte as ligações que eles querem estabelecer com você, usando o poder da sua vontade. Se fingirem ser um seu parente ou amigo falecido, não se deixe levar por isso. Os amigos e parentes se comunicam em sessões regulares, não querem perturbar.

10 — Leia o livro de Allan Kardec INICIAÇÃO ESPÍRITA, mas de Kardec não outros de autores diversos, que fazem confusões. Trate de estudar a Doutrina nas demais obras de Kardec.

11 — Não se deixe atrair por macumbas e as diversas formas de mistura de religiões africanas com as nossas crendices nacionais. Não pense que alguém lhe pode tirar a obsessão com as mãos. Os passes têm por finalidade a transmissão de fluidos, de energias vitais e espirituais para fortificar a sua resistência. Não confie em passes de gesticulação excessiva e outras fantasias. O passe é simplesmente a imposição das mãos, ensinada por Jesus e praticada por Ele. É uma doação humilde e não uma encenação, dança ou ginástica. Não carregue amuletos nem patuás ou colares milagrosos. Tudo isso não passa de superstições provindas de religiões das selvas. Você não é selvagem, é uma criatura civilizada capaz de raciocinar e só admitir a fé racional. Estude o Espiritismo e não se deixe levar por tolices. Dedique-se ao estudo, mas não queira saltar de aprendiz a mestre, pois o mestrado em espiritismo só se realiza no plano espiritual. Na Terra somos todos aprendizes, com maior ou menor grau de conhecimento e experiência.

fonte: Obsessão – O Passe – A Doutrinação. José Herculano Pires
Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

O sonho de Lutero

Conta-se que certa vez Martinho Lutero sonhara. Achava-se nos umbrais* dos tabernáculos eternos. Interrogou então, sofregamente, o anjo ali de guarda:

– Estão aí os protestantes?
– Não, aqui não se encontra um protestante, sequer.

– Que me dizes?! Os protestantes não alcançaram a salvação mediante o sangue de Cristo?!
– Já lhe disse e repito: não há aqui protestantes.

– Então – tornou, espantado, o sistematizador da Reforma – será que aqui estejam os católicos-romanos, os membros daquela Igreja que abjurei?
– Tampouco conhecemos aqui os filhos dessa Igreja; não existem aqui romanos.

– Estarão, quem sabe, os partidários de Maomé ou de Buda?
– Não estão, nem uns nem outros.

Intrigado, insistiu Lutero:
– Dar-se-á, acaso, que o Céu se encontre desabitado?!
– Tal não acontece – tornou serenamente o anjo – Incontáveis são os habitantes da casa do Pai, ocupando todas as suas múltiplas moradas.

– Dize-me, então, depressa: quem são os que se salvam, e a que igreja pertencem na Terra?
– A todas e a nenhuma – aclarou por fim o guardião da entrada das Celestes Moradas. – Aqui não se cogita de denominações, nem de dogmas. Os que se salvam são os que visitam as viúvas e os órfãos em suas aflições, guardando-se isentos da corrupção do século. Os que se salvam são os que procuram aperfeiçoar-se, corrigindo-se dos seus defeitos, renascendo todos os dias para uma vida melhor. Os que se redimem são os que amam o próximo e renunciam ao mundo, com suas fascinações. São os que porfiam, transitando pelo caminho estreito, juncado de espinhos: o caminho do dever. Os que se purificam são os que obedecem à voz da consciência, e não aos reclamos do interesse. Os que conquistam a Divina Graça são os que trabalham pela causa da Justiça e da Verdade, que é a Causa Universal e não pelo engrandecimento de causas regionais, de determinadas agremiações com títulos e rótulos religiosos; os que aspiram à glória de Deus, ao bem comum, a felicidade coletiva. Os que se salvam…

– Basta! – atalhou Lutero. Já compreendo tudo: preciso voltar à Terra e introduzir certa reforma na Reforma!…

* Umbral – Do latim UMBRA = Sombra. No Espiritismo é a zona obscura localizada em torno do Planeta. Neste caso, foi usado para designar às portas do Céu, pois no espanhol umbral é igual a “soleira da porta”.

Fonte: “Nas Pegadas do Mestre” – Vinícius Pedro de Camargo – Edição FEB

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Aristocracia intelecto-moral ou Superclasse?

  

Pirâmide da Superclasse, segundo David Hotkopk

   No século XIX Allan Kardec antecipou um fenômeno social que está ocorrendo hoje e que é objeto de estudos de vários pensadores e analistas de geopolítica. Entre eles está David Hotkopf, ex-assessor de Bill Clinton. Sua abordagem se concentra na mudança das esferas de poder, registrada em dois livros: Superclass, Global Power, já traduzido e publicado no Brasil; e Power Inc. (sem tradução). No primeiro ele identifica uma nova elite ou aristocracia carismática, cujo poder de influenciar pessoas vem superando a aristocracia da força bruta e do dinheiro, que reinou até o fim da Guerra Fria.
   Pessoas como o cantor Bono Vox, a atriz Jane Fonda e o escritor Paulo Coelho estão numa lista de 6 mil pessoas mais influentes do mundo, juntamente com o magnata do petróleo Carlos Slin, os donos do Google e estadistas como Lula e Barack Obama. Na lista há também traficantes de armas e terroristas, mostrando a neutralidade realista do estudo. Para ele, a ONU perdeu um pouco seu brilho e o centro da cidadania nacional de Nova York vem se deslocando para Davos, no Fórum Econômico Mundial.
Davos é ponto de encontro de cidadãos globais.
   Já no livro Power Inc. Hotkopf traça um histórico das relações íntimas das mega corporações empresariais com os Estados, demonstrando que essa realidade tende a mudar muito nas próximas década com o advento da Era da Transparência Digital ou Era do Weakleaks. Nada mais é segredo, nada mais é privativo. Portanto, façamos sempre a coisa certa.  Julgamentos do STF (do tipo Mensalão) eram escondidos da opinião pública, como segredos de Estado. Hoje estã na mídia.
   Na Era das Redes Sociais as coisas estão mudando e as empresas também deverão se afinar no mesmo diapasão.   Mais uma vez, tiramos o chapéu (ou o boné) para Kardec,  lembrando que o nosso mestre espírita visualizou há mais de 140 anos o advento de uma nova sociedade e humanidade. Antes que isso aconteça, é claro, na Superclasse e na onda da Sustentabilidade , vão estar incluidos aqueles que ainda não assimilaram a nova moral planetária, como os criminosos digitais, os terroristas, enfim , a escória inteligente e influente (os psicopatas de terno e gravata) que ainda vão demorar algum tempo para se mudar de planeta. Isso faz parte do processo de regeneração.
 
Dalmo Duque.S
Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário