O que Chico Xavier espera de nós diante dos filmes espíritas?

Augusto César Vanucci se referiu a essa doce criatura como “um homem chamado amor”.
No ano em que se comemorou o seu centenário com tantas homenagens, possivelmente ele esteja se sentindo não merecedor dessas distinções, como diria com a sua humildade característica: “Transfiro à doutrina espírita o que vocês estão me proporcionando.”

Como maior propagador do espiritismo, ele deve estar muito feliz ao constatar que a temática espírita está sendo levada ao povo pelos canais de televisão e pelas telas de cinema como jamais aconteceu. Isso se deve em grande parte a ele, que, mesmo não estando materialmente entre nós, é o grande responsável por tudo isso que vem ocorrendo.

Um exemplo disso é que nesse momento está sendo exibido o filme As mães de Chico Xavier em mais de 400 salas de cinemas espalhadas pelo país (fato extraordinário ao cinema nacional). Dessa vez, não é o Chico o personagem principal. Refletindo no filme sua incomparável humildade, ele se coloca em segundo plano para valorizar as mães que perderam os filhos queridos e que foram encontrar nesse homem tão simples a esperança e o consolo aliados à certeza de que os seus filhos continuam vivos, graças às cartas recebidas pelas mãos do querido médium.
Chico afirmou certa vez que este tipo de tarefa era a que mais lhe proporcionava prazer – levar consolo aos corações entristecidos pela perda de um familiar.

As mães de Chico Xavier foi produzido por um idealista espírita, o mesmo que corajosamente investiu recursos próprios no projeto inicial do primeiro filme espírita levado às telas de cinema: Bezerra de Menezes. O sucesso foi tão grande – apesar do ceticismo de muitos – que chamou a atenção e despertou o interesse da indústria cinematográfica brasileira. Na sua trilha veio Chico Xavier – o filme e Nosso Lar, reverenciados pelo público que lotou as salas de cinemas.
Fato curioso que demonstra o comprometimento do produtor, As mães de Chico Xavier foi planejado antes dos filmes de sucesso sobre o Chico serem exibidos no último ano. Para não haver superposição entre eles, programou-se o lançamento de As mães de Chico Xavier para 2011, marcando o encerramento das comemorações do centenário.
No primeiro final de semana, As mães de Chico Xavier foi campeão de público, porém o resultado pode ser muito melhor. Se esse crescimento acontecer, o filme permanecerá por mais semanas em exibição. Quem sabe poderá se estender até o Dia das Mães, na primeira semana de maio. Quantas mães – principalmente as não espíritas – serão beneficiadas, esclarecidas e consoladas?
O que isso tem a ver comigo, com você e com todos os espíritas? É que podemos contribuir para que o filme permaneça por mais tempo nos cinemas e assim a mensagem de consolo e esclarecimento possa alcançar mais corações.

Esse não seria o nosso melhor presente a Chico Xavier, tornando-nos singelos cooperadores no seu maior prazer na tarefa mediúnica?
Então, vamos hoje ao cinema! Esta semana é decisiva para que os exibidores mantenham As mães de Chico Xavier em cartaz. É hora de levarmos os familiares, convidarmos os amigos, vizinhos e as pessoas que gostaríamos que conhecessem melhor o espiritismo. Com certeza, Chico Xavier agradece.

Meu abraço,
Alkíndar de Oliveira

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s