Medo

Medo

Medo de não criar algo novo
Medo de perder alguém
De nunca mais sorrir de novo
De não confiar em ninguém
E de que ninguém confie em você…
Medo de não ser amado
Medo de algum amigo perder
Medo de mostrar quem você é
De não ter alguém ao seu lado
E de perder completamente a fé.
Medo, medo de seguir a diante,
Medo de mal viver a vida,
De não me inspirar nesse instante…
Medos dos caminhos da ida,
Se preocupando com a chegada.
Medo de não ter preocupações,
De não encontrar uma parada…
Em outros corações.
Medo de não agradar,
Medo da morte,
Do que nos espera do lado de lá,
Pensando em chegar em lugares felizes de sorte…
Se formos capazes de aguentar
As provações dessa vida, os desafios,
Sempre tentando a caridade salientar,
Fazendo o amor correr em rios,
Sedimentando a terra com esperança
Para fazer os medos se esvaírem com ligeireza.
Deixando os brotos mostrarem toda sua beleza.

Larissa Moura

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s